imagem insónia infantilinsónia infantil

Insónia infantil

Quando há insónia infantil?

A partir dos 6 meses…

Insónia do início: pelo menos duas vezes por semana a criança precisa de mais de 45 minutos para adormecer

Insónia avançada: desperta totalmente, durante a noite, pelo menos uma vez por semana, sem conseguir adormecer de novo (e sem ter dormido ao menos 6,5 horas)

25% a 30% das crianças com menos de
5 anos apresentam problemas de sono¹

CAUSAS DA INSÓNIA

Hábitos incorretos

É a causa mais frequente, atingindo cerca de 30% da população infantil.

Consequências: irritabilidade , dependência da mãe, perturbações do desenvolvimento devidas à alteração da secreção da hormona do crescimento.

Tratamento: reeducação dos hábitos do sono (técnicas comportamentais).

Causas psicológicas

Problemas pontuais do foro emocional, familiar, social ou escolar, maus hábitos de sono (dormir demasiado, mudanças frequentes na hora de deitar…).

Tratamento: solucionar o problema que provoca a ansiedade.

Causas psicofisiológicas

Como consequência de uma tensão condicionada e somatizada (ruído…)

Alergia a alguns alimentos

Normalmente ao leite de vaca. É possível que não haja outros sintomas visíveis da alergia.

Tratamento: substituição por leite hipoalergénico durante 1 a 4 semanas.

Idiopática

Alteração leve dos mecanismos neurológicos básicos do sono-vigília.

Normas higiénicas para um sono melhor

FACTORES AMBIENTAIS

  • Evitar ou diminuir o ruído.
  • Não utilizar cores muito chamativas na decoração do quarto.
  • Manter a temperatura constante entre os 16 e os 20 graus.
  • Ventilar bem o quarto durante o dia e de noite, se for necessário.
  • Escolher um colchão e almofadas adequados; não colocar muitos cobertores.
  • Evitar o excesso de luz e a luz muito clara se a criança acorda de noite.
  • Evitar o excesso de pó e humidade no quarto.
  • Se a criança tem medo pode deixar-se um piloto aceso ou um ponto de luz suave..

FACTORES LIGADOS À SAÚDE

  • Horários regulares (incluindo nos dias festivos).
  • Banho antes de se deitar ou qualquer atividade regular antes de dormir (ler, escutar uma história…)
  • Evitar fármacos que provoquem insónia.
  • Não deitar-se logo após a refeição da noite.
  • Regrar a sesta (convém situá-la nas primeiras horas da tarde)
  • Recomenda-se comer à noite alimentos com propriedades calmantes: ricos em hidratos de carbono, cálcio e vitamina B
  • Evitar alimentos estimulantes à noite: chocolate e açúcar.
  • Quando a criança acorda de noite, não lhe dar de comer (apenas água).

insomnio

O QUE É A MELATONINA?

A melatonina é um produto natural, dos reinos animal e vegetal, descoberto em 1958 por Aaron Lernes, dermatologista americano, quando investigava o vitiligo em humanos.

É uma hormona endógena produzida pela glândula pineal durante a noite, a partir do aminoácido triptofano possui também uma importante actividade anti-oxidante.

Função principal:

Regulação do ciclo circadiano.

Efeito hipnótico ou indutor do sono.

O ritmo circadiano e a cronobiologia

O ritmo circadiano é uma das funções biológicas mais indispensáveis nos organismos vivos. Ele regula a homeostase:

  • Vigília-sono
  • Secreções hormonais

A cronobiologia: é a ciência que estuda os ritmos biológicos

Melatonina endógena nos bebés

O ritmo circadiano da melatonina:

  • Não existe quando o bebé nasce
  • Aparece entre as 9 e as 12 semanas de idade
  • Estabelece-se completamente aos 5-6 meses de idade

insomnio2

Níveis máximos de melatonina: 250 pg/ml na idade de 1 a 3 anos, diminuindo na puberdade para chegar a 100pg/ml no adulto.

Ciclo natural da melatonina: aumenta um pouco depois do anoitecer, atinge o pico entre as 2 e as 4 da madrugada, declinando bruscamente durante a segunda metade da noite.

Verifica-se uma grande variabilidade individual na produção de melatonina pela glândula pineal.

Alimentos que contêm* ou aumentam** os níveis de melatonina²

De origem animal

Frango, peru

Leite

De origem vegetal

Cereais (milho*, aveia*, arroz*, cevada*)

Sementes (de melancia ou abóbora**)

Frutos secos (nozes, amêndoas**)

Frutas (maçãs, romãs, cerejas, bananas*, **)

Verduras e hortaliças (alcachofras**, espinafres, cebolas e tomates*)

* Contêm ** Alimentos ricos em triptofano e em vitamina B6

1. American Academy of Pediatrics: “Sleep Problems.” In Guidelines for Health Supervision II. 1988.

2. Tan et al, 2009

insomnio3