A flora bacteriana intestinal do recém-nascido

Manutenção e equilíbrio da flora intestinal

O recém-nascido já conta com uma quantidade limitada de acidófilus (lactobacilus e bifidobactérias) provenientes da flora intestinal da mãe.

A concentração de bactérias aumenta com o crescimento do bebé até que estabiliza.

De acordo com a alimentação e as condições intestinais, a flora bacteriana irá sofrendo modificações tanto quantitativas como qualitativas.

A flora bacteriana normal designa-se por eubiótica.

Funções da flora intestinal

É imprescindível para manter um bom estado de saúde

  • Efeito defensivo e de barreira: controla a proliferação de agentes patogénicos externos
  • Ajuda a digestão
  • Regula a motilidade intestinal
  • Protege a mucosa intestinal
  • Favorece a síntese das vitaminas (B2, B6, B12, K, biotina)
  • Mantém o PH intestinal em níveis adequados
  • Estimula o metabolismo dos ácidos biliares e das hormonas esteroides

Principais micro-organismos eubióticos

Multiplicam-se no intestino, aumentando a flora intestinal e as defesas imunitárias

  • Anaeróbios: Bifidumbacterium e bacteroides
  • Aeróbios: Escherichia coli, enterecocos, lactobacillus, pequenas colónias de proteus, clostrídios, estafilococos.

As bactérias do leite

  • Favorecem a acidificação da flora intestinal e dificultam o desenvolvimento de bactérias patogénicas
  • Aumentam a flora láctica autóctone e as bifidobactérias, os micro-organismos mais importantes para o bebé durante o aleitamento

Alterações da flora intestinal: Disbiose

Factores que a podem induzir

Exógenos:

  • Tipo de alimentação
  • Uso de antibióticos
  • Stress
  • Obstipação
  • Deficiente mastigação dos alimentos

Consequências

  • Alteração do ecossistema intestinal
  • Diminuição da capacidade imunitária do intestino

Como melhorar a saúde intestinal

É importante fazer uma alimentação equilibrada e variada, em que não faltem determinados componentes especialmente relacionados com o bom funcionamento do sistema digestivo.

  • Hortaliças e frutas frescas
  • Óleos vegetais, frutos secos e gérmen de trigo
  • Iogurtes, kefir e outros produtos lácteos fermentados
  • Fibras de cereais integrais, legumes, hortaliças, frutas e frutos secos

Factores que influenciam o estado da mucosa intestinal

A híper-permeabilidade intestinal ocorre quando as paredes do intestino se inflamam e são atacadas por substâncias prejudiciais, ou quando a dieta é pobre em substâncias protetoras.

Aumentam a permeabilidade intestinal:

  • O excesso de gorduras animais e de proteínas animais
  • Alguns medicamentos: os antibióticos que danificam a boa flora intestinal, ou o ácido acetilsalicílico que corrói a mucosa digestiva e que, por isso, não devem ser tomados com o estômago vazio.
  • As intolerâncias alimentares: que provocam a fermentação dos nutrientes que não conseguimos digerir corretamente (lactose, glúten, caseína…) originando subprodutos que irritam a mucosa.
  • Ingestão insuficiente de carotenos e/ou vitamina A: essenciais para preservar o bom estado da pele e das mucosas.
  • Uma dieta abundante em vegetais: estimula o desenvolvimento de bactérias intestinais benéficas: lactobacilus, acidófilus e bifidus.

A flora intestinal é imprescindível para manter um bom estado de saúde

Produto sugerido

Humana Lactogermine Penta

Saiba mais

A Humana Portugal Lda., é uma empresa DMK Baby, do grupo alemão Deutsches Milchkontor GmbH, empresa líder na investigação, desenvolvimento e produção de alimentos para bebés e crianças, que fabrica e distribui produtos em mais de 50 países em todo o mundo. A Humana comercializa em Portugal uma gama completa de leites para bebés e crianças, suplementos infantis e alimentos homogeneizados 100% biológicos e suplementos alimentares, especialmente desenvolvidos para satisfazer as necessidades de lactentes e crianças.

A gama de produtos Humana encontra-se disponivel em Portugal Continental, Açores e Madeira em toda a rede de farmácias e parafarmácias.

Pin It on Pinterest

Share This